Carnaval à vista

Passado o Natal e a Passagem de Ano, está na altura de pensar no Carnaval. Como qualquer bom português, começa-se a falar do assunto com 1 mês de antecedência!lol!

Perguntam-se vocês: "Ó Joana, porque é que te lembraste do Carnaval?". E eu respondo: "É óbvio". Por esta altura acho que já adivinharam que tem alguma coisa a ver com o Slimmy!=P Esta até a minha mãe adivinhou!! XD

É mesmo assim. Dia 23 há concerto de Slimmy, em VALONGO (ai é tão perto!! ^^). Vai decorrer num edifício chamado "A Fábrica", mesmo perto da igreja. Gente pobre como eu: não desanimem! O 94 passa lá perto.=P Amigos e conhecidos: 'bora lá ver o Slimmy e passar um Carnaval a BOMBAR!! (Que é como quem diz "Alguém quer vir comigo?? =) ) Já que não passei o Ano Novo com Slimmy e companhia, há que aproveitar a próxima festividade. ;)

Para além de ir, põe-se a pergunta "O que vestir?". Não quero um daqueles fatos que há ao pontapé em lojas e supermercados. Não quero ir de enfermeira, nem de capuchinho vermelho e, muito menos, de Pocahontas! No ano passado fui de anjo, mas num vestido respeitável com mais de 10cm de comprimento e que não mostrava pele em demasia. Contudo, as asas foram um pouco um estorvo, por isso este ano não quero acessórios muito volumosos. =P

É a vantagem de pensar com antecedência. Tenho 1 mês para me decidir!
Entretanto ficam algumas hipóteses...


Pacman - parece um pouco claustrofóbico...


Pinheiro aromático - giro, mas enjoativo (e não deve haver no meu tamanho...)




Burro do Winnie the Pooh - outra vez o problema do tamanho...bah!






Cachorro quente - não é propriamente para mim, mas é nestas alturas em que adorava ter um cão!! XD






Rebuçado - original, mas o meu cabelo não ia caber ali...




Estou a ver que vai ser complicado!=P

Clássicos de infância

Comunico-vos hoje a partir de uma terra longínqua, chamada Castêlo da Maia. Povoação na qual o grandioso Deus do rock Português, de nome Slimmy =p, gravou o seu mais recente álbum "Unplugged".
Vá, mas não era disto que eu queria falar. Vim cá com o propósito de mostrar ao meu humilde namorado um clássico na História da Humanidade. Muito antes de coisas como Playstations, Wiis e etc., lá por casa jogava-se Nintendo. Tinha a minha irmã, sensivelmente, 12 anos quando o meu pai deu em mãos largas e lhe ofereceu a dita cuja pelo aniversário (0 que quer dizer que já foi há mais de uma década! Lol!). Mas como ela nunca foi dessas coisas, quem acabou por usufruir da maquineta fui eu!=) Estão a imaginar uma criança de 6 anos colada à TV com a língua de fora, perdida a jogar?lol! Se calhar nos dias de hoje isso já não é muito difícil, mas penso que naquela altura, e para mim, era uma coisa muito fora do normal.
Lembro-me, especificamente, de um jogo chamado Zelda. Quantos de vocês se lembram de tais aventuras a 2D, com um boneco de espada em punho e, ocasionalmente, de arco e flecha?lol! Épicas batalhas contra seres que só andavam em linha recta e que nos mandavam encontrões, que nos faziam perder meio coraçãozinho! Ah, belos tempos. Nunca cheguei ao fim. Mesmo já na adolescência, não consegui encontrar pachorra para salvar a princesa.
Tudo naquela consola me parece fantástico agora. Os cartuchos enormes, os comandos rectangulares que aleijavam nas mãos, aquelas músicas irritantes... As belas horas passadas em frente à TV não passam agora de recordações. Eu sei que agora já há versões do Zelda muito à frente, mas há algo mágico no mundo dos jogos 2D.
Mas nem é tarde, nem é cedo! Zarau: http://nintendo8.com/game/810/legend_of_zelda/. A Internet é fantástica.
Vou aproveitar e sentir-me criança outra vez. =)

1 mês e 1 dia

Faz hoje 1 mês e 1 dia deste o último post. Não sei o que lhe chamar. Preguiça? Provavelmente. Ou, simplesmente, tenho a cabeça cheia de coisas e ligo o modo de observadora. Tenho lido muitos blogues ultimamente e desleixei-me no meu. Pareço aquelas pessoas que perante uma vida desinteressante, dedicam-se à vida dos outros. Lol!
Vá, eu vou tentar ser mais assídua aqui na escrita. Nem que seja só para dizer um olá! Nem falei do Natal, nem da Passagem de Ano... Não me apeteceu. Fiquei com as memórias. Também não me está a apetecer falar sobre nada de especial agora.
Fica para a próxima.